top of page
Buscar

Unoeste se destaca no top 20 de universidades empreendedoras

Com O Imparcial

Essencial na preparação de estudantes para enfrentarem os desafios do mundo do mercado de trabalho, o empreendedorismo promove a inovação, estimula o crescimento econômico e cria profissionais altamente capacitados e adaptáveis. Nessa premissa, a Unoeste segue firme no propósito de seus fundadores, fato esse que se comprova pela 19ª posição da instituição, entre públicas e privadas no país e a melhor entre as particulares no Estado de São Paulo, no RUE (Ranking de Universidades Empreendedoras).


A avaliação que resultou nesse ranqueamento foi realizada pela Brasil Júnior - Confederação Brasileira de Empresas Juniores.Para o pró-reitor Acadêmico da Unoeste, José Eduardo Creste, a universidade trabalha três pilares da educação superior: o ensino, a pesquisa e a extensão. Sobre o capital financeiro, infraestrutura e cultura empreendedora, Creste afirma que a Unoeste sempre prezou pela excelência.


Também faz parte da cultura da Unoeste fomentar o espírito empreendedor na formação de seus alunos, nas mais variadas modalidades de ensino e áreas de formação. Para o pró-reitor de Pesquisa, Pós-graduação, Extensão e Ação Comunitária, Adilson Eduardo Guelfi, a boa classificação da Unoeste no ranking é um reconhecimento externo do trabalho que é realizado pelas pró-reitorias.


Empreendedorismo no ensino


Para a diretora da Business School Unoeste (BSU), professora Nancy Okada, a cultura empreendedora dentro da universidade busca estimular o empreendedorismo em ações fomentadas para a conexão entre a teoria e a prática.


Nancy salienta que a universidade propõe aos acadêmicos disciplinas de empreendedorismo e inovação com a proposta de estimular os estudantes a pensarem no empreendedorismo em algum momento do curso.


Núcleo de Empreendedorismo


Na proposta de fomentar a cultura empreendedora, recentemente a universidade assinou e publicou a portaria de criação do Nemp (Núcleo de Empreendedorismo) da Unoeste. À frente do núcleo está a professora Fernanda Bagli, que também é gerente da Intepp. Ela destaca que a educação empreendedora tem uma importância cada vez mais relevante na sociedade atual.


Para Fernanda Bagli, a classificação positiva também convalida os esforços coletivos de estudantes, professores, pesquisadores e equipe de gestão, proporcionando um sentimento de orgulho e satisfação.


Por fim, a gerente da Intepp explica o que é e como tem sido o trabalho do Nemp. “É um órgão de fomento à cultura empreendedora, que fornece recursos, desenvolve programas e projetos, eventos, workshops, palestras, conexões e outras atividades relacionadas para a promoção do empreendedorismo dentro do ambiente acadêmico, de modo a promover a inovação e o espírito empreendedor e o desenvolvimento de habilidades empreendedoras entre os discentes, docentes, colaboradores da instituição e, ainda, comunidade externa. Na Unoeste, o empreendedorismo é concebido não apenas como uma disciplina isolada, mas como um conjunto de comportamentos que inspiram ações transformadoras”, conclui.

Comments


bottom of page