top of page
Buscar

Uso de antibióticos salta 108% nos primeiros meses de 2023, aponta levantamento


De acordo com os dados da plataforma epharma, as unidades vendidas de antibióticos somadas de janeiro a abril deste ano tiveram um aumento de 108%, comparado ao mesmo período de 2022, quando o crescimento foi de 12%.


"Este dado nos traz um alerta de que o uso de antibióticos deve ser feito sempre com prescrição médica e acompanhado por um profissional da saúde para evitar a interrupção do tratamento e a utilização inadequada das doses do medicamento. A automedicação pode causar dependência, potencializar os sintomas e ainda criar resistência das bactérias aos antibióticos", explica Bruna De Vivo, farmacêutica e diretora associada de marketing da epharma.


Especialistas em saúde alertam que o uso extensivo de antibióticos pode levar ao desenvolvimento de novas cepas de bactérias resistentes aos tratamentos existentes. Isso pode gerar complicações das doenças infecciosas e levar a internações hospitalares prolongadas, resultando no aumento dos custos de saúde. Além disso, bactérias resistentes a antibióticos podem se espalhar com facilidade e comprometer a segurança da saúde da população e do meio ambiente.


Para a infectologista Ana Carina Serfaty da Silva, do Hospital Geral de Carapicuíba, o aumento crescente do consumo de antimicrobianos de forma indiscriminada é preocupante porque a resistência de bactérias pelo uso inadequado de antibióticos contribuiria com aumento de taxa de morbimortalidade em decorrência da sepse.


Segundo a especialista, educar as pessoas para fazer uso racional do medicamento não é uma missão fácil. "Necessitamos do empenho de diversas esferas da sociedade para conseguirmos ter um excelente gerenciamento dos antimicrobianos consumidos”, alerta.


A infectologista indica algumas dicas que contribuem para o uso consciente e racional dos antibióticos, evitando o surgimento de bactérias multirresistentes e preservando a saúde da população mundial:


- Não realizar a automedicação de antimicrobianos; - Consumir o antibiótico da forma adequada como orientado pelo médico na receita, seguindo os horários e duração adequada; - Não tratar infecções virais com antibióticos, pois eles não possuem efeito sobre os vírus; - Não interromper o tratamento sem a devida orientação, mesmo que sinta melhora dos sintomas; - Aderir à prática de higienizar as mãos sempre que necessário; - Manter etiqueta da tosse e espirro, cobrindo a boca com a parte interna do braço; - Facilitar o acesso à saúde a toda população; - Ampliar cobertura vacinal; - Campanha educacional para orientar a população sobre os antimicrobianos e, principalmente, medidas de prevenção de doenças infectocontagiosas; - Realizar o descarte do antibiótico de forma adequada em postos de coletas presentes em postos de saúde e farmácias; - Cuidar da saúde do animal de estimação; - Realizar políticas públicas nas esferas municipal, estadual e federal; - Desenvolver estudos científicos sobre o gerenciamento de antimicrobianos.(Com informações da efharma)

Comments


bottom of page