top of page
Buscar

Viúva e acusado de envolvimento em emboscada contra fazendeiro irão a júri popular em Iepê

Atualizado: 22 de ago. de 2023

Com a publicação da decisão, será aberto prazo para recurso e, em seguida, a data do julgamento deve ser marcada. - G1 Presidente Prudente

Na sequência da esquerda para a direita, o soldado policial militar Marcos Francisco do Nascimento, Elisângela Silva Paião e Airton Braz Paião — Foto: Redes sociais


A Justiça decidiu que Elisângela Silva Paião e Fabrício Severino Gomes Merilis, ambos com 47 anos, irão a julgamento pelo júri popular pela emboscada que vitimou o fazendeiro Airton Braz Paião, de 54 anos, no dia 21 de setembro de 2022, em Iepê (SP).


Em nota oficial enviada ao g1, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) informou que ambos passaram por audiência de instrução na última sexta-feira (18), que resultou na sentença de pronúncia dos réus proferida pelo Fórum da Comarca de Iepê.

Com a publicação da decisão, será aberto prazo para recurso e, após o trânsito em julgado, será agendado o júri popular. Os acusados seguem presos e irão responder por tentativa de homicídio qualificado.


Defesa

Em nota ao g1, a defesa técnica de Fabrício Severino Gomes Merilis afirmou que acredita “piamente” na ideologia formada desde o início e disse ainda que “nada no processo demonstra a mínima participação dele na prática delituosa”.

“A defesa, perante o Conselho de Sentença, irá buscar provar a inocência do sr. Fabrício Severino Gomes Merillis e a imediata liberdade”, finalizou a defesa, formada pelos advogados Marcos Vinicius Alves da Silva e Laerte Henrique Vanzella Pereira.


E, até a última atualização desta reportagem, o g1 não conseguiu contato com o advogado responsável pela defesa de Elisângela Silva Paião.

bottom of page