top of page
Buscar

Voltas às aulas: Qual o peso ideal e a forma correta de usar a mochila? Especialista explica

Com Terra

Foto: Getty Images


Começo do ano é sinônimo de fim das férias para os pequenos. Uniforme novo e materiais escolares estão entre as preocupações dos pais para esse novo período, mas será que eles se atentam também ao peso que as crianças levam nas mochilas? O Terra conversou com um especialista para saber o peso ideal e a forma correta de usar o item. 


O assunto é importante, pois trata da saúde da coluna. O peso excessivo por longos períodos pode levar a problemas não só na infância, mas repercutir na vida adulta também. É o que explica Fernando Baldy, presidente da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT). 


Mochila ideal


A SBOT orienta que o ideal é que a mochila pese 10% do peso da criança, e que não passe de 1,5 kg, mas o especialista afirma que melhor do que fixar um número, é preciso estar atento à idade da criança, ao desenvolvimento dela, e ao gênero, bem como o tipo escolhido de mochila para carregar no dia-a-dia. 


“Obviamente, qualquer peso em excesso vai prejudicar o desenvolvimento da coluna, e vai causar dores e incômodo para a criança. Então, a gente recomenda que, se ele for levar um peso excessivo, que leve na mochila de rodinha, que aí você tenha uma descarga de peso nas rodinhas e não nas costas da criança”, explica. 


O órgão recomenda ainda que, em caso de mochilas nas costas, o ideal é que ela tenha alças largas, ajustadas de maneira que o item fique bem encostado ao corpo, com a base cinco centímetros acima da linha da cintura.


Vale também orientar a criança para nunca carregá-la com uma alça só. A mochila de rodinhas é a melhor opção, pois é puxada, e não carregada.

Problemas desencadeados pelo excesso de peso


Conforme Baldy, o primeiro “sintoma” do excesso de peso é uma dor muito grande nos ombros ou na coluna. Caso o excesso de peso ocorra por um tempo prolongado, o incômodo pode aumentar e causar um problema de fato prejudicial à coluna.


“Obviamente, se isso se repetir todos os dias, você pode passar de um incômodo para uma patologia, ou uma dor persistente na coluna, que pode levar a contraturas musculares e algumas posições que a gente chama de posição antálgica, aquela pessoa que fica meio torta por causa da dor”, salienta.


O excesso de peso pode causar até alguma deformidade na coluna dos pequenos, pois durante a infância, é quando o corpo ainda está em desenvolvimento. Nesses casos, o ideal é suspender o uso de mochilas nas costas e procurar por um especialista para uma avaliação. 


“O importante é não sobrecarregar uma criança em desenvolvimento, ou um adolescente. O esqueleto da criança é muito peculiar, que se refere muito à idade e ao sexo. Ele não é um esqueleto já formado como o de um adulto. Então, temos que tomar muito cuidado ao indicar ou a dar peso para a criança carregar, porque isso pode prejudicar a criança a longo prazo. Se a pessoa tem dúvida, consulte o seu pediatra ou o seu ortopedista, ele vai te orientar a melhor forma”, finaliza.

bottom of page