top of page
Buscar

Uma manhã feliz

Atualizado: 21 de jun. de 2023


Uma manhã como tantas outras. Um sol resplandecente e um calor considerável. Saímos, Ada e eu, representando a AVL, para visitarmos 3 escolas de Presidente Venceslau: Escola Estadual Antônio Marinho de Carvalho Filho, Colégio Venceslauense e Escola Cooperativa. Nosso objetivo? Entregar aos alunos a premiação do Primeiro Concurso promovido pela AVL, direcionado a alunos do Ensino Fundamental, Médio e Superior.


O concurso, idealizado pela acadêmica Ada Roque, apresentado aos acadêmicos e convidados, no dia da inauguração oficial da nova sede da AVL, contemplou 03 categorias: Poesia, Crônica e Redação/Dissertação. Foram selecionados 09 textos, cujos autores foram os alunos Beatriz Soaris Sanches, Breno Nunes Duran de Paiva, Davi Leandro Terrengue, Roberta Fernanda Oliveira Ferreira, Hugo Nakatani, Maria Luíza Ferreira de Brito, Maria Eduarda Revelino Cândido e Jennifer Ferdinanda de Souza Longo.


Cada aluno foi premiado com: Certificado de Honra ao Mérito, Medalha de Honra ao Mérito e um volume autografado de “Emoções que florescem”, segunda coletânea da AVL. O que consideramos mais importante na premiação é a oportunidade que esses alunos terão porque seus textos serão incluídos na terceira coletânea da AVL, que está em processo de elaboração.


Não tivemos um grande número de participações, talvez tenhamos falhado na divulgação, embora tenhamos mandado e-mails, feito telefonemas para as escolas e compartilhado nas redes sociais, mas creio, também, que o momento do ano letivo não foi apropriado. Porém, mesmo assim, a AVL está feliz com a participação. Esse foi o primeiro concurso, outros virão, com certeza. Nossa pretensão foi estimular os adolescentes a escreverem e terem seus trabalhos avaliados extramuros escolares. Os alunos premiados, não escondiam a emoção e a surpresa por terem sido selecionados, olhinhos rasos de água, sorriso nervoso e abraços muito apertados. Uma dose significativa de entusiasmo para nossa entidade sempre tão circunspecta, discreta, austera e solene.


Percebemos, em cada escola, o clima saudável de presenças adolescentes: movimento, risos, conversas e respeito, muito respeito. Cada escola desenvolvendo seu trabalho com a sensação de dever cumprido já que o ano letivo, sempre tão exaustivo, já está chegando ao final. E os professores, a postos como sempre!


Sem preocupação com as críticas, ouso dizer que ir, ainda que rapidamente às escolas, fez reacender em nossos corações, emoções conhecidas e muito gratas, como se um sopro de energia nova invadisse nossas vidas de professoras de longa data.


Essas visitas nos fizeram muito bem; o acolhimento das escolas e a alegria dos alunos reforçaram em nós o desejo de estender as atividades da AVL aos adolescentes e às escolas, seja para a formação de um público leitor, seja para oferecer aos talentos ocultos uma oportunidade de verem seus trabalhos avaliados e apreciados por um público seleto. Ou seja, convencer os adolescentes de que ler e escrever pode se tornar uma ferramenta importante de autoconhecimento, livre expressão de ideias, crescimento intelectual e realização pessoal.


Valeu fazermos o concurso, valeu conhecer os premiados, valeu rever o ambiente escolar. Uma manhã feliz, sem dúvida!

“Se você não tem tempo para ler, não terá tempo nem ferramentas para escrever.” (Stephen King)


(*) Aldora Maia Veríssimo - Presidente da AVL

Comments


bottom of page